Publicado por Redação em Gestão do RH - 12/04/2022 às 15:49:06

Rotatividade de colaboradores: boas práticas para o RH


Rotatividade de colaboradores: o que o RH deve fazer?

Um dos principais indicadores que o setor de RH deve acompanhar é o índice de rotatividade de colaboradores. A partir dessa métrica, o setor consegue verificar se as suas estratégias de retenção de talentos são efetivas ou não.

Além de saber fazer o cálculo para obter essa informação, é preciso manter as boas práticas de RH para manter o índice dentro de um valor tolerável. Desse modo, os eventuais afastamentos não prejudicam o fluxo de trabalho da empresa.

Continue a leitura deste artigo para descobrir quais os principais fatores que levam um colaborador a pedir o desligamento, quais as boas práticas de RH e como calcular a rotatividade dos colaboradores. Confira!  

Rotatividade de colaboradores: principais fatores 

Ausência do plano de carreira e estagnação

A ausência de um plano de carreira implica em uma variedade de motivações para os pedidos de desligamento.

Por exemplo, o colaborador entende que a função que ele desempenha continuará a mesma durante toda a sua jornada de trabalho na empresa. O problema é que, com o tempo, os desafios tendem a diminuir por conta de sua evolução e experiência.

Como resultado, ele se sentirá estagnado, sem a possibilidade de aprender novas habilidades e ser recompensado por isso. Tanto em aspectos financeiros, como de realização pessoal e profissional.

Por outro lado, o colaborador pode estar satisfeito com seu salário e com o clima organizacional da empresa, porém, almejando ocupar um cargo diferente. Neste caso, se não houver flexibilidade para essa transição, o profissional não hesitará em buscar outra organização. 

Boas práticas

  • Criar um plano de carreira adaptável e flexível;
  • Articular as diferentes trilhas de carreira com as necessidades da empresa e dos colaboradores;
  • Estimular o desenvolvimento de soft skills na progressão de carreira.

Excesso de trabalho

Um dos principais fatores para a satisfação do colaborador é a capacidade de equilibrar o trabalho com sua vida pessoal. Dessa forma, quando existe excesso de trabalho, fica difícil para o colaborador encontrar essa balança, prejudicando seu bem-estar. 

Mesmo que as atividades estejam sendo realizadas sem a necessidade de horas extras, a rotina de trabalho fica muito pesada. Assim, a pessoa não consegue aproveitar seu tempo livre por causa do cansaço físico e mental.

Além disso, a sobrecarga de atividades pode afetar a saúde do colaborador, fazendo com que ele desenvolva a síndrome de burnout. Inclusive, esta condição foi classificada como doença crônica ligada ao trabalho pela OMS no início de 2022.

Boas práticas

  • Alinhar expectativas;
  • Estabelecer metas alcançáveis;
  • Evitar a microgestão do trabalho;
  • Evitar prazos muito curtos para execução das tarefas.

Remuneração desproporcional e falta de benefícios

Os aspectos materiais também são essenciais para a redução das taxas de turnover. Afinal, se o profissional não recebe o suficiente para cobrir as necessidades básicas de moradia, saúde, segurança e lazer, não há como continuar na empresa.

Ao mesmo tempo, colaboradores talentosos, com bom desempenho, sabem o quanto seu trabalho vale. Logo, eles não ficarão satisfeitos em receber um salário que não consideram justo.

Boas práticas

  • Manter a remuneração compatível com o que é praticado no mercado de acordo com os cargos;
  • Oferecer benefícios, como plano de saúde, gympass, etc;
  • Flexibilizar a agenda;
  • Ter dias de folga bônus.

Não valorizar os colaboradores

A falta de valorização dos colaboradores é o principal motivo para os pedidos de demissão no Brasil. É isso que mostra a pesquisa FIA Employee Experience que entrevistou 150 mil trabalhadores em mais de 300 empresas do país em 2020.

De acordo com o estudo, 27% dos entrevistados afirmaram que pediriam o desligamento se sua empresa não reconhece seu valor. Isso mostra que os fatores emocionais são ainda mais importantes que os materiais.

Por este motivo, vale a pena investir em estratégias pautadas no conceito de employee experience, isto é,  a experiência do colaborador.

Boas práticas

  • Desenvolver uma cultura organizacional de feedbacks construtivos;
  • Recompensar e celebrar as conquistas dos colaboradores;
  • Engajar colaboradores em outros projetos da empresa;
  • Elogiar em público e corrigir em particular.

Cálculo de rotatividade

Para calcular a rotatividade de colaboradores, você precisa:

  • Somar a quantidade de admissões e desligamentos (por ano ou mês);
  • Dividir o resultado da soma por 2;
  • Dividir o resultado pelo número total de colaboradores;
  • Multiplicar o resultado por 100 para obter a porcentagem da rotatividade.

Então a fórmula do cálculo é a seguinte:

Rotatividade = { [ ( Desligamentos + Admissões ) ÷ 2 ] ÷ Total de Funcionários } x 100

Interpretando o índice de rotatividade de colaboradores

Um índice de rotatividade considerado aceitável fica em torno de 10%. Independentemente dos afastamentos serem voluntários ou involuntários, um índice de rotatividade de colaboradores alto é preocupante. Isso porque, existem muitas despesas associadas aos processos de admissão e demissão.

Além disso, os desligamentos frequentes geram descontinuidade no trabalho, o que afeta tanto a qualidade das entregas quanto o clima na empresa.

Por isso, é importante manter as boas práticas de RH e repensar a forma como a empresa realiza a seleção, recrutamento e onboarding de seus colaboradores, pois a alta rotatividade de profissionais também pode indicar falhas nesses processos.

Sobre a Convenia

A Convenia é uma HR Tech com soluções voltadas para otimização de tempo e custos das empresas. Nasceu há alguns anos, com o objetivo de trazer alta tecnologia para o setor de RH, de forma acessível e prática.

Desde então, trabalha fortemente para que os produtos evoluam junto com os clientes, pois compreendem que, diminuindo o tempo gasto com rotinas operacionais, as empresas têm mais tempo para as pessoas.

Atualmente as soluções abrangem admissão digital, férias e departamento pessoal, onde você pode gerir todo seu time em um sistema em nuvem.



Fonte: Mundo RH


Seguro Auto

Posts relacionados


Deixe seu Comentário:

=