Publicado por Redação em Previdência Corporate | 23/08/2016 às 11:31:34

Planeje a sua Previdência Complementar

Cresci vendo o meu pai falar várias vezes sobre a importância do planejamento, porém, como todo bom filho, muitas vezes acabei querendo achar o caminho sozinho e várias vezes “quebrei a cara”. Como na conhecida parábola do filho pródigo, o pai sempre está de braços abertos para receber de volta o seu filho amado. Após, esta minha confissão para os leitores, passo a partilhar algumas informações que considero de grande importância sobre o tema. O leitor tem um planejamento sobre como irá viver sua aposentadoria? Não? Sim? Mais ou menos? A resposta é sua. Porém vale a pena parar e fazer uma reflexão sobre o assunto.

Existem duas maneiras clássicas, a saber:

1 - Previdência pública: Esta é a clássica fonte de renda para a aposentadoria e administrada por uma instituição pública, ou seja, pelo governo brasileiro. No caso daqueles que contribuem para o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), há um teto para a contribuição e também para o valor a ser recebido. E este último irá depender da idade na aposentadoria, dos valores contribuídos e do tempo de contribuição;

2 - Previdência privada ou complementar: Esta é a fonte de renda para a aposentadoria mais utilizada por aqueles que não contribuem para o INSS ou por aqueles que querem complementar a aposentadoria pública, pois esta pode ser insuficiente para manter o mesmo padrão de vida do período imediatamente anterior à aposentadoria.

Compartilho 7 dicas a serem avaliadas e consideradas quando da escolha de ter ou não uma Previdência Complementar:

1) Aproveite o presente, mas lembre-se: você pode viver muito! - A expectativa de vida tem aumentado continuamente: a) em 1980, a expectativa de vida média do brasileiro era de pouco mais de 62 anos e b) em 2010, esta expectativa de vida aumentou mais de 10 anos, passando para pouco mais de 73 anos. Por isso, considere que você irá viver bastante. Aproveite bastante o presente, porém não descuide de seu futuro;

2) Visualize o seu futuro - Reserve um momento da semana ou do mês para visualizar como será a sua velhice. Imagine-se com mais idade e pense como você gostaria de estar vivendo a vida. O que você gostaria de estar fazendo? Vai querer continuar trabalhando? Gostaria de viajar muito? Quais os bens que você gostaria de ter? Ou seja: “Sonhe”. Só assim você conseguirá definir quais são os seus objetivos de longo prazo;

3) Calcule quanto você irá precisar na sua aposentadoria - Depois de definir como será o seu futuro, planeje-se. Transforme o seu “sonho de futuro” em números e calcule quanto você terá que economizar, desde já, para conseguir o seu objetivo. Analise principalmente se a sua Previdência Privada conseguirá lhe dar o mesmo nível de conforto e segurança que você almeja;

4) Reserve um percentual fixo para investimentos mensais - Tente definir um valor fixo, ou um percentual fixo de seu salário, que será investido com o objetivo de realizar o seu “Sonho de Futuro”;

5) Aproveite os benefícios da Previdência Complementar de sua empresa - Muitas empresas oferecem um plano de Previdência Complementar aos seus funcionários, e isto pode ser algo bastante vantajoso para você. Além de normalmente oferecerem taxas de administração mais baixas, a própria empresa costuma contribuir com aportes à aposentadoria de cada funcionário;

6) Ganhe com os juros compostos - O tempo é o seu maior aliado nos investimentos: quanto antes você começar a investir, mais recursos você terá no final. O efeito dos “juros compostos” é impressionante;

7) Tenha saúde - De nada vai adiantar ter muito dinheiro para gastar com viagens e lazer se você não tiver saúde e disposição para usufruir tudo isso. Neste sentido, a nossa Saúde é muito similar às nossas Finanças: é preciso sempre cuidar de ambas, e quanto antes começar a cuidar, melhor. Faça bom uso das dicas acima, e principalmente tenha um planejamento. Até a próxima.

Fonte: JDV


Seguros Pessoais

Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=