Publicado por Redação em Dental | 22/07/2015 às 11:32:46

Com cúrcuma ou sem, o importante é escovar os dentes, dizem dentistas

Imagem postada pela nutricionista Bela Gil

Depois que a nutricionista Bela Gil sugeriu o uso de cúrcuma, ou açafrão, para escovar os dentes, muitos estão se perguntando se realmente poderiam economizar ou ser mais saudáveis adotando nova atitude.

Antes de entrar na controvérsia que segue a linha das discussões sobre o quanto os produtos industrializados fazem mal à saúde e o quanto as pessoas querem ingeri-los, vamos a um fato. O maior benefício da escovação vem do ato mecânico de passar a escova e o fio dental nos dentes e retirar a sujeira, afirmam as dentistas Viviane Lé e Zelene Martins, que atuam em São Paulo e tem visões diferentes sobre o uso dos cremes dentais tradicionais.

"A cúrcuma é interessante para quando a pessoa já tem gengivite ou periodontite, pois é anti-inflamatória", diz Viviane, especialista nessas doenças. "Para as pessoas que não têm esses problemas, não acrescenta muita coisa". Estudo feito na Índia em 2012 chegou à conclusão que se obtém o mesmo efeito ao enxaguar a boca com cúrcuma ou com uma substância presente em antissépticos bucais (o gluconato de clorexidina) - como tratamento paralelo à escovação para combater a placa bacteriana e gengivite suave ou média. Segundo a pesquisa, ambos têm propriedades anti-placa, anti-inflamatória e anti-microbianas.

Viviane lembra que a pasta vendida nos supermercados "vem para somar, incentivar a pessoa a escovar por causa do cheiro, do frescor".

Então, podemos escovar os dentes com qualquer coisa?

Sim e não. Numa emergência, a dentista diz que podemos usar até as unhas para raspar a sujeira dos dentes ou morder uma maçã. "No interior do Paraná, usava-se fazer escovas de pinho e, em regiões rurais do Nordeste, é usado o juá, fruto do juazeiro.

A dentista paulistana Zelene está preparando seu próprio creme dental para usar em seu consultório, uma mistura de juá e gengibre. "O juá é ótimo, meus avós usavam, os índios usavam", diz. Depois da polêmica, ela também vai testar a cúrcuma em sua pesquisa de creme dentais. "O açafrão é excelente, deveríamos usar muito em nossa alimentação." Entre as opções naturais, Zelene alerta para o uso de bicarbonato de sódio, presente em várias receitas na internet, pois também pode prejudicar os ossos e é abrasivo e pode riscar os dentes.

Polêmica do flúor

Zelene prefere os componentes naturais e condena os efeitos negativos do flúor, presente tanto nas pastas de composição química quanto na água. "Na Europa, poucos países adicionam flúor à água como o Brasil e há grande preocupação com os efeitos negativos dessa substância nas pastas". Ela cita doenças como fluorose, que afeta os ossos e atinge principalmente os idosos, parecida com a osteoporose. "O flúor não traz nenhum benefício, é usado até em usinas nucleares, e a fluorose é muito pior que a cárie. Há estudos que mostram até queda de QI associada ao flúor".

Já Viviane defende o flúor, usado com moderação, é claro. "O ideal de creme dental para um adulto é o equivalente a um grão de ervilha, e, para crianças, um grão de arroz". Um tubo deve durar três meses, ela aconselha. "O flúor é muito importante porque ajuda a formar uma camada de proteção no dente", diz. "Mas, se uma criança ingerir flúor em excesso, por exemplo, pode desenvolver manchas brancas nos dentes permanentes". propriedades bactericidas e anti-inflamatória.

A polêmica sobre água e pastas é antiga no exterior e parece que só agora está chegando ao Brasil. Em uma busca rápida na internet, sites americanos sugerem cúrcuma até para clareamento dos dentes, mas sem comprovação científica. No mundo dos orgânicos, é uma preocupação comum em não consumir produtos químicos e existem alguns cremes dentais disponíveis no mercado, como o das marcas Weleda e Suavetex, que usam compostos naturais como camomila, chá branco e xilitol no lugar do flúor, entre outros.

Fonte: Uol Notícias


Seguros Pessoais

Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=