Publicado por Redação em Notícias Gerais | 29/09/2016 às 12:01:24

Entre o líder e o cacique: quem tem chefe não é o índio

 Banco suíço estima que haja cerca de 33 milhões de milionários no mundo

Você vai perceber que para desenvolver a Liderança é essencial compreender além das palavras, Será que você está preparado?

Há quem diga, e bastante gente diz que o termo Chefe está tão ultrapassado que já se encontra á margem da obsolescência, a utilização deste termo atualmente nos impele que o indivíduo assim denominado utilize um modelo de posicionamento ineficaz onde se caracteriza a arrogância, exploração e a imposição, a palavra contemporânea mais utilizada neste paradoxo é Liderança, que representa alguém com atitudes que consigam inspirar o desejo de outros á estarem com ele e segui-lo.

Outra bastante utilizada no ambiente corporativo é CEO, é chique aplicar esta nomenclatura para dizer o mesmo que Diretor Geral ou Presidente, se por um lado a palavra Chefe pode estar associada á algo ultrapassado por outro CEO é utilizado atualmente para descrever o cargo mais alto em uma organização, coincidência ou não a sigla CEO é uma abreviação de Chief Executive Oficcer.

Considerando o significado de CEO, podemos também observar que o termo Chefe em suas reminiscências deriva da palavra Chief de origem inglesa, esta tem como correspondente na língua portuguesa a palavra Cacique, que de acordo com o Dicionário Aurélio significa: "Chefe entre os indígenas de várias regiões americanas, chefe político de influência local, capaz de dispor dos votos de numerosos eleitores".

Aí entra em cena aquela famosa frase “– Quem tem Chefe é índio!” mas será que realmente índio tem Chefe, ou seria Líder? No Século XIX um Cacique chamado Seattle, realizou um dos mais profundos pronunciamentos sobre a importância do respeito à natureza que nos deixa além do aprendizado sobre a consciência ambiental, retratos de seu estilo democrático perante os cidadãos indígenas que comandava.

O pronunciamento se deu em 10 de janeiro de 1854 quando o Presidente dos Estados Unidos propôs comprar uma grande área de terra das tribos Suquamish e Duwamish, e nesta ocasião o Cacique expressou com sabedoria os sentimentos de um Chefe, ou Líder Indígena.

Esta linha de raciocínio na abrangência da Liderança é constantemente analisada e classificada em diversas nomenclaturas segundo vários pesquisadores, e não é de hoje que esta temática é alvo de estudo, já foi abordada até por filósofos como Platão e Confúcio em "A República" e o "Rei Sábio" respectivamente.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Robert Half com aproximadamente 300 Presidentes, Superintendentes, Diretores e Gerentes a principal qualidade de um bom Líder é inspirar outras pessoas, e na ocasião acima descrita a propriedade da tribo encontrava-se ameaçada, mas sem forças para resistir á oferta de compra realizada pelo Governo, podemos verificar a capacidade do Cacique Seattle em inspirar pelos seus valores mais sagrados não somente sua tribo, mas também ao homem branco de várias nações e gerações, mesmo mais de um século e meio depois.

Contudo o que mais me desperta o interesse é que tendo ou sendo, Chefe ou Líder podemos analisar que a relação entre a velha e a nova abordagem deve focar na essência sobre como Administrar melhor as pessoas e as organizações e não somente em termos que com o passar do tempo entram em desuso, a busca para desenvolver a Liderança ou Chefia deve superar os limites de vocabulário ou idioma, e sobretudo sempre ampliar o escopo da cognição e aprender também com o que é ou parece ser alheio ao comum.

Fonte: Administradores


Seguro Educacional

Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=