Publicado por Redação em Notícias Gerais | 12/09/2016 às 11:33:58

Você realmente está seguro com o seu seguro de vida?

Situação frequente e ao mesmo tempo preocupante, principalmente junto a quem contratou seguro no banco. Confira:

Após ter atendido diversas empresas e pessoas físicas para prestar consultoria de proteção financeira, pude observar uma situação bem recorrente: Muita gente está pagando por coberturas desnecessárias e, ao mesmo tempo, há seguros que as pessoas e empresas deveriam ter e não têm. Sem contar quando se paga mais que o necessário.

Um exemplo:

Conversando com um cliente que já tinha seguro do banco, ele comentou que a cobertura contratada era para o caso de ele falecer, e que este era seu único seguro. O diálogo foi mais ou menos assim:

Eu perguntei:

- Você tem dependentes financeiros? Filhos? Ou seus pais dependem de você?

E o cliente respondeu:

- Não. Sou solteiro, sem filhos, e meus pais não dependem de mim.

- E se você ficar impedido de trabalhar, como fica sua renda?

- Fica bem prejudicada. Vou receber só o que viria do INSS...

- E o que você receberia do INSS seria suficiente para você se manter?

- Não... Teria que consumir o pouco que tenho guardado. Depois, acabaria dependendo da família.

- Você percebe, então, que o seguro que você tem não é o que você realmente precisa? O que é urgente para você, agora, é uma cobertura que garanta sua renda no caso de você ficar afastado do trabalho. E o seguro que você está pagando até vai fazer o bem para seus pais no caso de você vir a faltar, mas não resolve nada se você não puder trabalhar. Minha sugestão é você tenha a cobertura para garantir sua renda e que, ao longo do tempo, se você vier a ter dependentes (filhos, etc.), aí sim você volte a contratar a cobertura para o caso de morte. Assim, você economiza ao mesmo tempo que protege o que é realmente urgente agora.

E, então, este cliente contratou o seguro de vida para garantir sua renda no caso de afastamento temporário e para invalidez permanente. Detalhe: ficou mais barato do que o seguro que ele tinha no banco e que não estava garantindo seu futuro.

Situação parecida acontece também nas empresas. Por não terem sido bem orientadas por quem forneceu o seguro, acabam contratando coberturas desnecessárias, deixam de contratar o que realmente precisam, e pagam mais caro. E pior: quando ocorre um sinistro, acabam sendo multadas por não estarem com as coberturas previstas em suas convenções coletivas de trabalho, além de ficarem sujeitas a ações trabalhistas.

Evite estes problemas! Contrate bem para ficar realmente protegido e com economia!

Fonte: Administradores


Massificados

Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=