Publicado por Redação em Gestão do RH - 27/04/2022 às 11:39:32

Quais são as novas formas de trabalho, como elas funcionam



Nos últimos anos, com o advento da internet, da tecnologia e da pandemia, as formas de trabalho se transformaram. O que antes era feito apenas de forma presencial, hoje pode ser realizado em casa com tranquilidade e conforto.

Por conta do aumento do trabalho remoto, especialmente em tempos de isolamento social, as empresas tiveram que priorizar a saúde mental dos colaboradores, suas necessidades e, é claro, seu bem-estar como um todo.

Veja neste artigo quais são as novas formas de trabalho, como elas funcionam, como adequar esses novos modelos à legislação trabalhista e, no final, conheça um case especial da Flash Benefícios!

Quais são as novas formas de trabalho e como elas funcionam?

O trabalho remoto – ou sua situação temporária chamada de home office – são duas modalidades que ganharam destaque no mundo durante a pandemia da Covid-19. Nesse formato, o trabalho é realizado sem que seja preciso o colaborador comparecer ao escritório, sede ou filial da empresa.

Outro formato de trabalho que também vem ganhando relevância é o trabalho híbrido. Ela abrange conceitos do home office e do modelo presencial, fazendo com que o colaborador trabalhe alguns dias fora da empresa e alguns dias no local de trabalho.

Certas empresas também optam por modelos de trabalho mais disruptivos e inovadores, como é o caso da L’Oréal, que permite que os seus colaboradores saiam mais cedo do trabalho na sexta-feira, a chamada Short Friday.

Mas esse tipo de horário flexível não é apenas uma vantagem dos profissionais que atuam na L’Oréal. Diversas empresas oferecem a opção de os colaboradores trabalharem em horários diferenciados de acordo com a sua preferência e produtividade, desde que a qualidade do trabalho seja preservada.

Adequação das empresas às leis trabalhistas

As novas formas de trabalho são modernas e prometem fazer com que as pessoas trabalhem com mais qualidade e bem-estar. Porém, antes de fazer a implementação desses modelos, é preciso se atentar às leis trabalhistas.

O trabalho feito remotamente, por exemplo, precisa estar discriminado no contrato de trabalho individual do colaborador. Caso ele esteja em regime presencial e passe para o trabalho remoto, essa informação deve ser colocada no contrato em forma de um aditivo.

Outra exigência legal é que no contrato esteja previsto de quem é a responsabilidade por adquirir e fazer a manutenção dos equipamentos utilizados no dia a dia de trabalho. Essa responsabilidade não cabe apenas ao empregador, podendo ser feitos acordos entre ele e a empresa.

Além disso, a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) exige que o empregador instrua os colaboradores em relação às precauções que evitam doenças e acidentes de trabalho. Isso deve ser feito de forma expressa e ostensiva, segundo a lei.



Fonte: Mundo RH


Alper Consultoria em Seguros


Posts relacionados


Deixe seu Comentário:

=