Publicado por Redação em Carreira | 13/10/2021 às 09:46:20

Passo a passo do aumento salarial em diferentes perspectivas



Minha intenção inicial ao abordar o tema de reajustes salariais e promoções era trazer reflexões sobre o que as empresas e os líderes devem considerar no momento de sua concessão.

Mas no processo de construção deste texto, alguns eventos reforçaram a pauta e trouxeram outros ângulos a serem considerados. O primeiro veio de uma discussão com um cliente sobre os impactos que uma promoção pode trazer para a carreira do profissional. E outro foi um artigo publicado aqui mesmo na Forbes há alguns dias, trazendo dicas para conseguir um aumento de salário. Ok, agora tenho três diferentes abordagens para o mesmo assunto! Uma mais técnica, uma sob o ângulo da trilha de carreira e outra do ponto de vista da pretensão salarial do próprio profissional.

Então vamos por partes! Antes de mais nada, vale destacar que, idealmente, a liderança e o RH deveriam ter mapeados de antemão quem são os profissionais de destaque, priorizando-os nas janelas de meritocracia. É fato que existe limite para o crescimento anual da folha de pagamento e que, mesmo para times muito coesos e de alta performance, nem todos serão elegíveis a aumentos salariais e promoções. Sendo assim, para que a empresa seja capaz de fazer as escolhas mais coerentes e assertivas, é importante considerar de forma objetiva elementos como:

  • Resultado da avaliação da performance (“o que entregam”), incluindo uma calibração de complexidade entre as metas dos diferentes profissionais;
  • Resultado da avaliação comportamental do time (“como entregam”);
  • Mapeamento dos processos que impactam mais diretamente o cliente, dos mais próximos à geração de resultado, além dos processos críticos para os quais não haveria potenciais sucessores em caso de perda do profissional que o executa. Em tese, quem está à frente destes processos teria alguma prioridade na escolha;
  • “Cargos quentes” no mercado e para os quais a empresa não tenha ainda velocidade de formação interna ou de contratação externa;
  • Profissionais com conhecimentos muito especializados e/ou com características importantes para a empresa, assim como aquele mapeados para as trilhas de sucessão.

Todos estes elementos devem ser combinados para se chegar à conclusão de como melhor alocar o orçamento. Para alguns perfis de cargos, um ou outro fator é mais relevante, mas quanto mais elementos forem combinados para um determinado profissional, maiores as chances dele ser elegível.



Fonte: Forbes


Massificados

Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=