Publicado por Redação em Gestão de Saúde | 24/03/2020 às 11:16:10


Telemedicina garante continuidade de atendimento especializado à distância




Diretor clínico de hospital contesta postura do Conselho Federal de Medicina, que limita aplicação da Telemedicina, ferramenta que permitiria acesso à assistência médica à distância, mantendo recomendação de isolamento diante da pandemia de Coronavírus

Com a recomendação de seguir isolamento social, evitando sair de casa, os serviços de Telemedicina são uma ferramenta eficiente para permitir contato entre pacientes e profissionais de saúde evitando o deslocamento para clínicas e hospitais. A tecnologia possibilita dar continuidade às consultas presenciais ou receber orientações iniciais, sendo um importante recurso nesse momento de pandemia.

Atualmente, muitas pessoas com sintomas leves, ou com outros problemas de saúde, inclusive psiquiátricos, buscam atendimento em ambulatórios e prontos-socorros para obter orientações que poderiam ser fornecidas com auxílio da tecnologia, evitando a exposição ao contágio do Coronavírus. Contudo, a aplicação da Telemedicina esbarra no Conselho Federal de Medicina (CFM), que limita o uso deste recurso.

Para o diretor clínico da Holiste, Luiz Fernando Pedroso, a demora do Conselho em regulamentar essa ferramenta é equivocada. “Há um protecionismo aos profissionais, que acaba afetando os pacientes, principalmente em um momento como esse em que a tecnologia seria fundamental para manter o atendimento à população sem afetar a quarentena”, defende.

Ao contrário da entidade de Medicina, o Conselho Federal de Psicologia autoriza a consulta a distância. Em entrevista nesta quarta-feira (18), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que vai regulamentar o uso dessa ferramenta para aplicá-la no combate ao Coronavírus. De acordo com ele, seria autorizada teleconsulta em todo território nacional, no entanto o ministro não esclareceu que medidas seriam adotados para viabilizar esse modelo de atendimento.

Reforço - Diante da recomendação de isolamento social para prevenir o contágio por Coronavírus, a clínica Holiste, que já oferecia o serviço, ampliou em seis vezes a capacidade de atendimento por meio da Telemedicina. “No cenário atual é crucial facilitar o acesso dos pacientes que apresentem qualquer tipo de desconforto psíquico de forma segura. Através da tecnologia, eles podem iniciar o contato com um profissional qualificado ou dar continuidade ao plano terapêutico sem precisar se deslocar até o consultório”, explica o psicólogo Ueliton Pereira, diretor técnico da clínica.

O serviço de Telemedicina permite que pacientes de qualquer lugar do mundo tenham acesso à assistência psiquiátrica e psicológica. Os atendimentos acontecem no formato de Orientações Terapêuticas, através de vídeo conferência, sendo necessário apenas uma câmera, microfone e um dispositivo com acesso à internet (smartphone, computador, notebook ou tablets).

O atendimento à distância é indicado para qualquer pessoa que esteja enfrentando algum tipo de desconforto psíquico. Familiares e cuidadores que precisem de informações sobre o manejo de pacientes psiquiátricos também podem recorrer a ferramenta.

Atualmente, o serviço pode ser realizado em três especialidades: Psiquiatria, Psicologia (adulto e infanto-juvenil) e Psicopedagogia.


Fonte: Saúde Business


Tags: sem tags no momento!


Deixe seu Comentário:

=